Dr. Antonio Souza | Urologista

Tratamentos

Cirurgia Percutânea Renal
calculo-renalA popular pedra nos rins e responsável pela temida cólica renal, acomete cerca de 10 a 13% da população, sendo superior nos homens (12%) em comparação com as mulheres (5%), a maioria adultos entre 20 e 45 anos. Mas pode ocorrer da infância à velhice. Os cálculos renais podem se desenvolver sem causar grandes dores e progressivamente irem aumentando de tamanho dentro dos rins, silenciosamente. Ao contrário, podem mostrar o ar da graça através da terrível cólica renal, ou seja, o momento em que uma pedra menor entra no ureter, geralmente de forma súbita, sem nenhum aviso prévio. Alguns dizem “ é 20 xx pior que dor de dente”, “parece uma faca sendo enfiada nas costas”, ou “ é como uma prensa achatando o corpo, cada vez mais e sem parar” ou “ dói mais que dor de parto”. Por outro lado, 80% das pessoas que tem cólica renal acabam eliminando os cálculos, desde que tenham até 5 mm de tamanho. O restante necessita de algum tratamento intervencionista, usando tecnologias que tem nos auxiliado muito. A maioria dos cálculos são a base de cálcio, cerca de 80%, outra parte a base de ácido úrico (10%) e o restante causados por estruvita ( muito frequente em quem tem infecção urinária, especialmente na mulher ) e cistina ( mais frequente em jovens ).

 

 

 

 
 

 

Opções de tratamento para retirar os cálculos

 

Até a década de 1980, a medicina dispunha apenas de um método para remover os cálculos urinários, não eliminados espontaneamente, nem dissolvíveis: a cirurgia aberta. Um corte de 10-20 cm era realizado na região lombar do paciente. Hoje a cirurgia aberta ainda pode ser indicada, mas em casos restritos.  De lá para cá três métodos revolucionaram o tratamento intervencionista: A Litotripsia por ondas de choque, chamada LECO, a Ureteroscopia e a cirurgia percutânea. 

 

• Leco:

Utilizada mais em cálculos menores, geralmente menor que 1.5 cm, não necessita de internamento ou anestesia. Faz e vai para casa. Foi um grande avanço, revolucionou a urologia. De 75 a 80 % dos pacientes tratados por esse método, expelem os cálculos. Em 25-30% dos outros casos exigem nova aplicação ou outro tipo de tratamento. Nesses casos o paciente pode ter cólica renal, fruto da eliminação dos fragmentos em cerca de 30% dos casos.

 

 

• Cirurgia percutânea para cálculos renais:

 

Também foi uma revolução dentro da medicina e especificamente da especialidade urológica. Especialmente para casos em que a LECO não é opção. Aqueles cálculos maiores de 2 cm, os outros chamados coraliformes, praticamente ocupando todo o espaço no interior do rim, portanto volumosos e infectados.

  • É feito um orifício de 1 cm nas costas do paciente.

  • Em seguida, por esse orifício introduz um aparelho chamado nefroscópio que permite ver imagens dos rins em uma tela de vídeo.

  • O cálculo pode ser retirado inteiro com pinças quando até 1 cm

  • Se for maior pode ser fragmentado com brocas de ultra-som ou laser.


 

 

• Ureteroscopia

 

É também um procedimento cirúrgico feito com anestesia.

  • Um aparelho endoscópico bastante fino ( ureteroscópio )é introduzido na uretra, passa pela bexiga, entra no ureter e chega no cálculo.

  • Sendo pequeno pode ser apanhado com cesta ou pinça e ser retirado.

  • Sendo um cálculo maior, é fragmentado no próprio local com uma destas fontes de energia: ultra-som, pneumático balístico ou laser.

  • Em mãos experientes o sucesso beira a 95%. O que significa tirar o cálculo e, no dia seguinte receber alta e voltar a vida normal. Em alguns casos é necessário deixar um cateter dentro do ureter que chamamos cateter duplo j ( enrrola uma ponta no rim e outra dentro da bexiga ), o qual protege o rim, facilitando a drenagem e pode ser retirado em até 2 meses.


Dispomos de todas as tecnologias acima para intervir nos cálculos do aparelho urinário. Importante saber que uma vez feito o diagnóstico, cada caso deve ser analisado individualmente a fim de indicar o procedimento mais adequado.

 

 


  
Veja o vídeo de uma cirurgia percutânea renal
 




  
  

 
 
Veja o vídeo de uma cirurgia a laser para cálculo de ureter

 

feito com
icone criação de sites
Google